quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Patas das baleias

Os evolucionistas pregam que a vida terrestre surgiu a partir de vertebrados que deixaram o ambiente aquático para viver em terra firme. Eles também ensinam que alguns desses animais resolveram voltar a viver na água (250 milhões de anos depois de terem saído de lá)! Entre esses supostos animais que voltaram a viver em ambientes aquáticos estariam os supostos ancestrais da baleia. 
A grande “prova” apresentada pelos discípulos de Darwin são alguns ossos encontrados no corpo da baleia que parecem ser o que sobrou das patas primitivas de algum ancestral dela. 
A função desses ossos no corpo da baleia era um mistério para os cientistas. Acreditava-se inclusive que eles não tinham função alguma. Eles seriam apenas sobras evolutivas do passado terrestre da baleia.




Contudo, alguns cientistas conseguiram descobrir a verdadeira função desses ossos no corpo da baleia. Segundo um estudo publicado em 2014, esses ossos possuem  a função de apoiar os músculos que controlam o pênis da baleia.

Mesmo assim, como é de costume, os evolucionistas não abandonaram a velha explicação a respeito desses ossos. O próprio estudo citado faz questão de enfatizar sobre a evolução da baleia, sugerindo que esses ossos apenas mudaram de função. 


 Dines, J.P. et al. Sexual selection targets cetacean pelvic bones. Evolution. Published online before print, September 3, 2014





11 comentários:

  1. Isso é ciência. Algo se prova em um determinado momento até que em outro tal teoria é refutada e assim por diante. Tá.. onde seu deus entra nisso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Criou o universo e a vida. E onde está seu acaso e geração espontânea, formadora do universo cadê?

      Eliminar
    2. Criou o universo e a vida. E onde está seu acaso e geração espontânea, formadora do universo cadê?

      Eliminar
  2. Bem, por este nome está mais para satanista do que para neoateísta. Mas, discorrendo sobre a sua indagação em si, não se trata de perceber DEUS nesta refutação, mas sim a prematuridade de anunciar uma descoberta como sendo evidência da evolução. Se os ateus (sejam veteros ou neos), se atessem mais a consolidação das informações, provavelmente não seriam comumente desmascarados como são, vez por outra.
    Ainda tem a audácia de espalhar pela web o bordão que diz mais ou menos assim:
    Um ateu diz: Aqui estão as evidências e as provas, quais conclusões podemos obter das tais?
    Um religioso diz: Aqui estão as conclusões, como faremos para encontrar evidências e provas que corroborem com elas?
    Tsk, tsk, tsk nada mais falacioso!

    ResponderEliminar
  3. Continua a ser uma evidência da evolução pois existem ossos pélvicos homólogos nos terrestres com funções diferentes para as quais estes já não são usados. E sim, o conhecimento científico transforma-se consoante as evidências ao contrário das religiões, cujos fiéis sofrem de dissonância cognitiva crónica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chora, chora que seu mito do órgão vestigial agora possui função


      Vai chorar na mitológica abiogênese, vai. Hahahahhaahah

      Eliminar
    2. Chora, chora que seu mito do órgão vestigial agora possui função


      Vai chorar na mitológica abiogênese, vai. Hahahahhaahah

      Eliminar
    3. Chora, chora que seu mito do órgão vestigial agora possui função


      Vai chorar na mitológica abiogênese, vai. Hahahahhaahah

      Eliminar
    4. Chora, chora que seu mito do órgão vestigial agora possui função


      Vai chorar na mitológica abiogênese, vai. Hahahahhaahah

      Eliminar
    5. Mas oq tem de choro nisto? Inúmeros órgãos homologos mudam de função ao longo da evolução... Sério, nem parece que o cara do blog tem o minimo de conhecimento evolutivo.

      Eliminar
  4. Embora a evolução possa servir temporariamente como uma explicação para o grandioso número de espécies conhecidas em nosso meio, e mesmo que ela conduza, através deste raciocínio, à um ancestral em comum, seria ela uma lei assim como as demais leis já prontas para dar suporte a vida. Portando a evolução faz parte da própria criação, assim como todas as leis conhecidas.
    No entanto quando falo em lei de evolução, me refiro somente a parte observável pois a evolução de espécies é teórica, especulativa, uma conclusão baseada em teoria. Já a lei de evolução é o processo de amadurecimento natural a qualquer ser vivo. Encontraremos duas leis distintas neste processo e ambas são observáveis. Evolução: Quando um ser nasce, cresce e desenvolve-se até um determinado ponto. Involução: quando após o ápice da evolução, um ser começa a envelhecer, e com este envelhecimento sobre-vem as doenças, a debilidade, a ancianidade e, por fim, a morte. Notamos então que a natureza possui leis antagônicas, gêmeas e opostas para o mantenimento da vida. O grande mistério é sabermos se estas leis surgiram antes da vida pois sua importância é verdadeiramente vital e sem elas não se pode imaginar a vida, ou se foram produtos do acaso. Sendo a inteligência algo capaz de distinguir entre o que é inteligentemente projetado do que é aleatoriamente surgido, deduz, por si mesmas, que não poderia haver ordem a partir do caos, que, em si mesmo, é a desordem. Ademais a falta de exemplos de aleatoriedade ou acasos em nosso meio ambiente não contribui para encontrarmos evidências de acaso em nada e, portanto, se não pode ser encontrado tão pouco deveria ser referido.

    ResponderEliminar